Rinpoche e a Divina Compaixão | Semana do Mestre

Você sabe o que é darma? Ao contrário do que muitas pessoas pensam, darma não é o contrário de karma. A diferença é que o darma é uma ação realizada em benefício de todos os seres, que ajuda o mundo a ser um lugar melhor, e karma é a consequência das ações que tomamos, existindo o karma bom, para quando tomamos atitudes positivas, e o karma ruim, para quando tomamos atitudes negativas. Para falarmos sobre o darma, esta semana iremos aprender sobre o Mestre Chagdud Tulku Rinpoche.

Quem foi Rinpoche

Rinpoche nasceu no Tibete no dia 12 de agosto de 1930, sendo imediatamente reconhecido como Tulku, alguém que reencarnou com uma alma muito iluminada e tem o objetivo de trazer o darma para o mundo. Assim que esses seres são reconhecidos, eles já começam a realizar treinamentos espirituais intensos dentro dos mosteiros budistas.

Ele recebeu esses treinamentos até 1959, ano em que o Tibete foi invadido pela China. Ele foi exilado para a Índia junto com cem mil tibetanos, assim como aconteceu com Dalai Lama. A China tomou completamente o Tibete e destruiu todos os templos, mosteiros e estátuas sagradas, pois o país consideravam a religião um veneno que tornava as pessoas muito tolerantes e bondosas.

Em 1970, ele foi para os Estados Unidos e continuou desenvolvendo sua espiritualidade dentro dos estudos budistas e espalhando e disseminando o darma pelo mundo. Era considerado uma das encarnações da compaixão pelo fato de ter descoberto os mistérios da Tara Verde. Taras são as mães dentro do budismo, assim como Maria é considerada mãe pelos cristãos.

O centro budista de Chagdud Tulku Rinpoche

Rinpoche tinha o sonho de construir um grande templo budista igual aos do Tibete a fim de manter a tradição tibetana em outro lugar do mundo, já que em seu país não era mais possível. Ele peregrinou por vários lugares e teve a intuição de que iria encontrar o lugar perfeito na América do Sul, até chegar ao extremo sul do Brasil, na cidade de Três Coroas, no Rio Grande do Sul.

Ali foi o local escolhido e começou a ser construído o Khadro Ling, o centro budista de Três Coroas. Rinpoche se estabeleceu ali com sua esposa Jane e começaram a ensinar o budismo dentro dos moldes tibetanos para milhares de pessoas.

rinpoche 1

Sua energia envolvia tantas pessoas que ele foi convidado para fazer a abertura da primeira edição do festival de rock Planeta Atlântida, e ao contrário do que todos esperavam, a plateia
ficou em silêncio e prestou atenção no que ele dizia. Sua energia era realmente intensa.

Rinpoche passou sua vida semeando o darma, levando a compaixão até o coração de todos e mostrando o que realmente vale a pena nessa vida: espalhar amor.

Mais amor, por favor

A nossa vida é um resumo de todas as coisas que fizemos, de todo o amor que espalhamos. A missão da semana é espalhar mais amor pelo mundo. O darma que vem do amor do seu
coração é o que mais importa e você tem a capacidade de espalhá-lo!

O que achou sobre a história do Rinpoche e a Divina Compaixão? Comente abaixo sua opinião. Muito darma e muita luz a você!

Patricia Cândido e Redação do Luz da Serra

Patricia Cândido

Patricia Cândido

CEO e cofundadora do Grupo Luz da Serra, Patrícia Cândido é escritora, palestrante e Embaixadora Mundial Fitoenergética. Há mais de 15 anos é responsável por expandir a espiritualidade e o autoconhecimento por meio de palestras, cursos e mentorias desenvolvidas e aplicadas com seu sócio, Bruno Gimenes.

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades!​

Seja Feliz, Saudável e Próspero

Sobre Nós

Luz da Serra 2020 – Todos os direitos reservados.

Informe seus dados e siga para a compra