“O que quer que a mente humana possa conceber e acreditar, a pessoa consegue alcançar.”
Napoleon Hill


Será que há um segredo para a cura?

Será que existe uma fórmula mágica?

Será que há um remédio ou uma erva milagrosa?

Será que existe uma reza ou um Santo poderoso que pode curar a doença mais terrível?

Essas perguntas habitam o imaginário da humanidade há milhares de anos. As crenças a respeito de seres iluminados, de poções mágicas, de lugares paradisíacos, os mitos de pessoas poderosas que salvam a humanidade e curam todos os seus males.

A história mostra que os seres especiais e os lugares maravilhosos existiram e, ainda existem e que muitas pessoas se curaram e se curam, conseguiram verdadeiros milagres, por intermédio de homens e mulheres evoluídos que passaram por este planeta. Entretanto, quase ninguém entendeu as suas mensagens, e pode-se constatar isso com o número de doentes que ainda existem por aqui, na busca de cura e de milagres.

As doenças físicas, emocionais, mentais e até espirituais são ocasionadas pelas escolhas que cada um faz, pelos caminhos que decide seguir, pela história que preferir criar. Não há vítimas no Universo, mas sim co-criadores da sua própria existência.

Para que haja a verdadeira cura, e não apenas a eliminação dos sintomas, é necessária muita coragem, determinação e vontade para mudar.

A cura é um processo longo, um caminho sem volta, e é preciso querer para percorrê-lo.

Abaixo seguem 8 itens para que ocorra o processo de cura, se este é o verdadeiro caminho que quer seguir, vá em frente. Eu testei e deu certo (tive câncer há 5 anos).

Processo de cura

Inicia-se da seguinte maneira:

1. Admitir que tem um problema, pois há muitas pessoas que se negam a  enxergar que existe algo de errado com elas.

2. Reconhecer que precisa de ajuda, pois o orgulho é uma barreira muito grande e causa de muitas enfermidades.

3. Querer curar-se, visto que a colaboração e a vontade do doente são importantes para o processo de melhora, entender que é necessário ir na causa e não apenas, amenizar os efeitos.

4. Coragem para encarar os medos de: diagnósticos, tratamentos propostos e a verdade sobre a causa da doença. Há milhares de pessoas que não vão ao médico, nem buscam ajuda com medo de saberem de alguma doença incurável ou que a faça sofrer. Entretanto, se esquecem de que se a doença for diagnosticada no início será mais fácil a cura, e mesmo que estiver num estágio avançado, haverá condições de melhora diante de tantos recursos hoje existentes. E mais, a doença física é apenas consequência dos problemas e cargas emocionais, mentais e da alma.

5. Determinação e bravura para enfrentar as suas sombras, a razão que ocasionou as enfermidades e as doenças. Enfrentar a personalidade congênita, o que existe e habita dentro de cada um, há centenas de anos, o que carrega de vidas passadas. É preciso encarar e mudar ou descobrir as suas próprias sombras.

6. Mudar, de verdade, tomar atitudes na direção de uma nova vida, de ser uma nova pessoa. Não basta apenas querer, é preciso agir.

7. , acreditar que pode, e pedir ajuda ao Plano Espiritual, seja qual for a  religião, a doutrina ou a crença que segue. Mas, saber que a cura depende só do doente e do seu mérito. O Plano Espiritual indicará o melhor caminho a seguir.

8. Ter um objetivo na vida, sem isso será difícil encarar o processo da cura.

Portanto, não há cura sem sacrifícios, sem mudanças, sem paciência. De nada adianta pensar positivamente, ou seja, deixar a aparência limpa, bonita e bem tratada, se por dentro, a essência está comprometida e cheia de escuridão. Ninguém quer ser infeliz, nem ficar sozinho, mas é o que constatamos atualmente, e o convite é: dê uma chance a si mesmo. Não espere milagres, sem sacrifícios, pois isso é ilusão e não realidade.

Cármen Mírio
Psicoterapeuta Reencarnacionista
[email protected]
www.kamyquality.com.br 

Posts Relacionados

Seja Feliz, Saudável e Próspero

Sobre Nós

Luz da Serra 2020 – Todos os direitos reservados.

X