Mediunidade é um termo que vem do latim e quer dizer “intermediário ou intermediar”. Existem vários tipos de mediunidade que se confundem com animismo. Mediunidade e animismo são grandes tabus.

MEDIUNIDADE

É a capacidade de intermediar, de ser ponte entre um nível e outro da existência, entre diferentes frequências.

Aprenda a Técnica Terapêutica de Ação imediata que qualquer pessoa pode fazer, contra medos, mágoas, traumas, ansiedade e bloqueios psicológicos.

ANIMISMO

É a capacidade de você ter ideias próprias, captar ideias e dar a sua opinião.

MÉDIUM

É a pessoa em si ou indivíduo que atua com a faculdade da mediunidade.  Via de regra esse nome é mais comumente empregado para aquele que exerce conscientemente a prática da mediunidade de uma ou mais formas. Em outras palavras, o termo médium é mais utilizado para o indivíduo que está habilitado de suas faculdades mediúnicas e entende, mesmo que superficialmente os fenômenos do processo.

PARANORMALIDADE

Em termos gerais, a paranormalidade e a mediunidade são a mesma coisa. Poderíamos usar como exemplo a oração e a prece, ou ainda, a alma e o espírito.  Se você considerar que paranormalidade e mediunidade são a mesma coisa, não cometerá um erro de análise.

MEDIUNIDADE SINTOMAS

O termo médium refere-se a essa capacidade que todos temos, sem exceção, de captar vibrações, sejam elas espirituais, psíquicas, telúricas, não físicas, logo não são percebidas pelos olhos físicos. E por não serem percebidas pelas olhos físicos é que se configuram em um grande desafio para a humanidade.

Isso quer dizer que se você não estudar a mediunidade nem desenvolvê-la por meio de um sistema, provavelmente você sofre com o lado negativo da mediunidade. Contudo, o foco da sua ação nunca deve ser o desenvolvimento da sua mediunidade em si, mas o desenvolvimento das suas condutas morais, do aprimoramento emocional, do desenvolvimento do amor, do perdão, das ações condizentes para melhorar a sua vida e colocar mais gentileza e alegria em cada ato.

Via de regra, a mediunidade não é o problema, mas ela só alerta que há um problema na forma como você vê o mundo e quase sempre indica que você não está sendo o que nasceu para ser. Em outras palavras, a mediunidade pode avisar que você não está vivendo o propósito da sua alma e da sua existência.

Agora que você já entendeu porque a mediunidade pode “pregar peças” na sua vida, e que na verdade ela não é a vilã da história, quero lhe falar alguns sinais de mediunidade quando você está em desequilíbrio e não encontrou o seu propósito de vida. Esses sinais de mediunidade (neste caso) costumam ser chamados de sintomas de mediunidade desequilibrada ou não desenvolvida adequadamente.

Vamos a eles:

> Mal estar em ambientes com muitas pessoas;

> Mal estar próximo há algumas pessoas específicas, mesmo que não a conheçam;

> Inquietação sem motivo;

> Transtornos de humor sem causa aparente e bipolaridade constantes;

> Antipatias injustificáveis ;

> Alterações repentinas de estados de personalidade sem causa aparente;

> Vazio no peito e sentimento angústia próxima da depressão;

> Agitação, hiperatividade e animosidade desproporcionais para situações comuns;

> Raiva, estresse e chateação desproporcionais para situações comuns;

> Transtornos do sono;

> Transtornos de ansiedade;

> Pensamentos autodestrutivos;

> Bloqueio mental e criativo;

> Desmaios sem causa aparente;

> Dores sem causa aparente;

> Insônia;

Fobias emocionais das mais variadas;

ESPIRITUALISMO

O espiritualismo é um movimento mais comum e presente no século XXI de pessoas mais interessadas em estudar os conhecimentos espirituais sem a associação com uma religião, doutrina ou filosofia espiritual. É considerado espiritualista aquele que prefere transitar entre as várias fontes de informação sem tomar partido por uma ou outra base. Podemos dizer que é um estilo de vida que busca o caminho espiritual sem a necessidade de consórcio com uma religião.

MÉDIUNS

Todos somos médiuns, pois a mediunidade é uma faculdade dos espírito. Se você algum dia já pensou em alguém e essa pessoa lhe ligou pouco tempo depois, isso já é um sinal. A diferença é que alguns estão desenvolvendo e utilizando conscientemente, já outros não estão atentos ao fato.

MEDIUNIDADE SENSITIVA

Este nome pode ser até considerado uma redundância, uma vez que a mediunidade em si é a sensibilidade ao extrafísico. Contudo, este nome é normalmente utilizado por pessoas que ainda não começaram a estudar a ciência da mediunidade de forma mais avançada. O termo técnico mais correto seria Clarissenciência, o que significa “Sensação Clara”.  Normalmente este tipo de mediunidade manifesta-se com a capacidade que o indivíduo tem de perceber energias de um ambiente ou com as condições emocionais ou físicas de uma pessoa e percebê-las apenas.

SINAIS DE MEDIUNIDADE

Para resumir, a mediunidade é a sensibilidade ao extrafísico. É a capacidade que a nossa porção energia (que é a própria alma) tem de captar outras energias de natureza não física.

Vou resumir alguns sinais de despertar focando apenas nos aspectos positivos do aflorar:

> Intuição para fazer ou não fazer algo e depois de feito saber que a intuição estava certa;

Sonhos reveladores, que de certa forma conduzem suas atitudes para novos caminho, de prevenção de problemas ou de melhores resultados em todas as áreas da sua vida;

TIPOS DE MEDIUNIDADE

Neste caso, citarei as mais referenciadas na obra espírita. Contudo você verá diversas outras formas de mediunidade ao longo do seu estudo sobre o tema.

Tomei o cuidado inclusive, para transcrever os tipos, tal e qual na

MEDIUNIDADE DE EFEITOS FÍSICOS

Este tipo pode ser dividido em dois grupos, ou seja, os facultativos – que têm consciência dos fenômenos por eles produzidos – e os involuntários ou naturais, que são inconscientes de suas faculdades, mas são usados pelos espíritos para promoverem manifestações fenomênicas sem que o saibam.

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS SENSITIVOS OU IMPRESSIONÁVEIS

São pessoas suscetíveis de sentirem a presença dos espíritos por uma vaga impressão. Esta faculdade se desenvolve pelo hábito e pode adquirir tal sutileza, que aquele que a possui reconhece, pela impressão que experimenta, não só a natureza, boa ou má, do espírito que se aproxima, mas até a sua individualidade.

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS AUDIENTES OU CLARIAUDIENTES:

neste caso os médiuns ouvem a voz dos espíritos. O fenômeno manifesta-se algumas vezes como uma voz interior, que se faz ouvir no foro íntimo. Outras vezes, dá-se como uma voz exterior, clara e distinta, semelhante a de uma pessoa viva. Os médiuns audientes podem, assim, estabelecer conversação com os espíritos.

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS VIDENTES OU CLARIVIDENTES

São dotados da faculdade de ver os espíritos. Cabe salientar que o médium não vê com os olhos, mas é a alma quem vê e por isso é que eles tanto vêem com os olhos fechados, como com os olhos abertos.

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS PSICOFÔNICOS

neste tipo o médium serve como um instrumento pelo qual o espírito se comunica pela fala; assim, há a acoplação do perispírito do espírito comunicante no perispírito do médium, permitindo, assim, que o espírito utilize o aparelho fonador do médium para fazer uso da fala.

MEDIUNIDADE DE CURA:

Este gênero de mediunidade consiste, principalmente, no dom que possuem certas pessoas de curar pelo simples toque, pelo olhar, mesmo por um gesto, sem o concurso de qualquer medicação. Dir-se-á, sem dúvida, que isso mais não é do que magnetismo. Evidentemente, o fluido magnético desempenha aí importante papel. Porém, quem examina cuidadosamente o fenômeno sem dificuldade reconhece que há mais alguma coisa.

A magnetização ordinária é um verdadeiro tratamento seguido, regular e metódico. No caso que apreciamos, as coisas se passam de modo inteiramente diverso. Todos os magnetizadores são mais ou menos aptos a curar, desde que saibam conduzir-se convenientemente, ao passo que nos médiuns curadores a faculdade é espontânea e alguns até a possuem sem jamais terem ouvido falar de magnetismo. A intervenção de uma potência oculta, que é o que constitui a mediunidade, se faz manifesta, em certas circunstâncias, sobretudo se considerarmos que a maioria das pessoas que podem, com razão, ser qualificadas de médiuns curadores recorre à prece, que é uma verdadeira evocação.

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS MECÂNICOS

Quem examinar certos efeitos que se produzem nos movimentos da mesa, da cesta, ou da prancheta que escreve não poderá duvidar de uma ação diretamente exercida pelo Espírito sobre esses objetos. A cesta se agita por vezes com tanta violência, que escapa das mãos do médium e não raro se dirige a certas pessoas da assistência para nelas bater. Outras vezes, seus movimentos dão mostra de um sentimento afetuoso.

O mesmo ocorre quando o lápis está colocado na mão do médium; freqüentemente é atirado longe com força, ou, então, a mão, bem como a cesta, se agitam convulsivamente e batem na mesa de modo colérico, ainda quando o médium está possuído da maior calma e se admira de não ser senhor de si Digamos, de passagem, que tais efeitos demonstram sempre a presença de Espíritos imperfeitos; os Espíritos superiores são constantemente calmos, dignos e benévolos; se não são escutados convenientemente, retiram-se e outros lhes tomam o lugar. Pode, pois, o Espírito exprimir diretamente suas idéias, quer movimentando um objeto a que a mão do médium serve de simples ponto de apoio, quer acionando a própria mão.  Quando atua diretamente sobre a mão, o Espírito lhe dá uma impulsão de todo independente da vontade deste último. Ela se move sem interrupção e sem embargo do médium, enquanto o Espírito tem alguma coisa que dizer, e pára, assim ele acaba.  Nesta circunstância, o que caracteriza o fenômeno é que o médium não tem a menor consciência do que escreve. Quando se dá, no caso, a inconsciência absoluta; têm-se os médiuns chamados passivos ou mecânicos. E preciosa esta faculdade, por não permitir dúvida alguma sobre a independência do pensamento daquele que escreve.

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS INTUITIVOS:

A transmissão do pensamento também se dá por meio do Espírito do médium, ou, melhor, de sua alma, pois que por este nome designamos o Espírito encarnado. O Espírito livre, neste caso, não atua sobre a mão, para fazê-la escrever; não a toma, não a guia. Atua sobre a alma, com a qual se identifica. A alma, sob esse impulso, dirige a mão e esta dirige o lápis. Notemos aqui uma coisa importante: é que o Espírito livre não se substitui à alma, visto que não a pode deslocar. Domina-a, mau grado seu, e lhe imprime a sua vontade. Em tal circunstância, o papel da alma não é o de inteira passividade; ela recebe o pensamento do Espírito livre e o transmite. Nessa situação, o médium tem consciência do que escreve, embora não exprima o seu próprio pensamento. E o que se chama médium intuitivo.  Mas, sendo assim, dir-se-á, nada prova seja um Espírito estranho quem escreve e não o do médium. Efetivamente, a distinção é às vezes difícil de fazer-se, porém, pode acontecer que isso pouca importância apresente. Todavia, é possível reconhecer-se o pensamento sugerido, por não ser nunca preconcebido; nasce à medida que a escrita vai sendo traçada e, amiúde, é contrário à idéia que antecipadamente se formara. Pode mesmo estar fora dos limites dos conhecimentos e capacidades do médium.  O papel do médium mecânico é o de uma máquina; o médium intuitivo age como o faria um intérprete. Este, de fato, para transmitir o pensamento, precisa compreendê-lo, apropriar-se dele, de certo modo, para traduzi-lo fielmente e, no entanto, esse pensamento não é seu, apenas lhe atravessa o cérebro. Tal precisamente o papel do médium intuitivo.

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS SEMIMECÂNICOS

No médium puramente mecânico, o movimento da mão independe da vontade; no médium intuitivo, o movimento é voluntário e facultativo. O médium semimecânico participa de ambos esses gêneros. Sente que à sua mão uma impulsão é dada, mau grado seu, mas, ao mesmo tempo, tem consciência do que escreve, à medida que as palavras se formam. No primeiro o pensamento vem depois do ato da escrita; no segundo, precede-o; no terceiro, acompanha-o. Estes últimos médiuns são os mais numerosos

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS INSPIRADOS

Todo aquele que, tanto no estado normal, como no de êxtase, recebe, pelo pensamento, comunicações estranhas às suas idéias preconcebidas, pode ser incluído na categoria dos médiuns inspirados. Estes, como se vê, formam uma variedade da mediunidade intuitiva, com a diferença de que a intervenção de uma força oculta é aí muito menos sensível, por isso que, ao inspirado, ainda é mais difícil distinguir o pensamento próprio do que lhe é sugerido.

A espontaneidade é o que, sobretudo, caracteriza o pensamento deste último gênero. A inspiração nos vem dos Espíritos que nos influenciam para o bem, ou para o mal, porém, procede, principalmente, dos que querem o nosso bem e cujos conselhos muito amiúde cometemos o erro de não seguir. Ela se aplica, em todas as circunstâncias da vida, às resoluções que devamos tomar. Sob esse aspecto, pode dizer-se que todos são médiuns, porquanto não há quem não tenha seus Espíritos protetores e familiares, a se esforçarem por sugerir aos protegidos salutares idéias. Se todos estivessem bem compenetrados desta verdade, ninguém deixaria de recorrer com freqüência à inspiração do seu anjo de guarda, nos momentos em que se não sabe o que dizer, ou fazer. Que cada um, pois, o invoque com fervor e confiança, em caso de necessidade, e muito freqüentemente se admirará das idéias que lhe surgem como por encanto, quer se trate de uma resolução a tomar, quer de alguma coisa a compor. Se nenhuma idéia surge, é que é preciso esperar.

A prova de que a idéia que sobrevém é estranha à pessoa de quem se trate esta em que, se tal idéia lhe existira na mente, essa pessoa seria senhora de, a qualquer momento, utilizá-la e não haveria razão para que ela se não manifestasse à vontade. Quem não é cego nada mais precisa fazer do que abrir os olhos, para ver quando quiser. Do mesmo modo, aquele que possui idéias próprias tem-nas sempre à disposição. Se elas não lhes vêm quando quer, é que está obrigado a buscá-las algures, que não no seu intimo.  Também se podem incluir nesta categoria as pessoas que, sem serem dotadas de inteligência fora do comum e sem saírem do estado normal, têm relâmpagos de uma lucidez intelectual que lhes dá momentaneamente desabitual facilidade de concepção e de elocução e, em certos casos, o pressentimento de coisas futuras. Nesses momentos, que com acerto se chamam de inspiração, as idéias abundam, sob um impulso involuntário e quase febril. Parece que uma inteligência superior nos vem ajudar e que o nosso espírito se desembaraçou de um fardo.  Os homens de gênio, de todas as espécies, artistas, sábios, literatos, são sem dúvida Espíritos adiantados, capazes de compreender por si mesmos e de conceber grandes coisas. Ora, precisamente porque os julgam capazes, é que os Espíritos, quando querem executar certos trabalhos, lhes sugerem as idéias necessárias e assim é que eles, as mais das vezes, são médiuns sem o saberem. Têm, no entanto, vaga intuição de uma assistência estranha, visto que todo aquele que apela para a inspiração, mais não faz do que uma evocação. Se não esperasse ser atendido, por que exclamaria, tão freqüentemente: meu bom gênio, vem em meu auxílio?

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS DE PRESSENTIMENTOS

O pressentimento é uma intuição vaga das coisas futuras. Algumas pessoas têm essa faculdade mais ou menos desenvolvida. Pode ser devida a uma espécie de dupla vista, que lhes permite entrever as conseqüências das coisas atuais e a filiação dos acontecimentos. Mas, muitas vezes, também é resultado de comunicações ocultas e, sobretudo neste caso, é que se pode dar aos que dela são dotados o nome de médiuns de pressentimentos, que constituem uma variedade dos médiuns inspirados.

MEDIUNIDADE: MÉDIUNS PSICÓGRAFOS

Transmitem as comunicações dos espíritos através da escrita. São subdivididos em mecânicos, semimecânicos e intuitivos. Os mecânicos não têm consciência do que escrevem e a influência do pensamento do médium na comunicação é quase nenhuma. Como há um grande domínio da entidade sobre a faculdade mediúnica a idéia do espírito comunicante se expressa com maior clareza. Há casos em que o médium psicografa mensagens complexas conversando com outras pessoas, totalmente distraído do que escreve. Já nos semimecânicos, a influência da entidade comunicante sobre as faculdades mediúnicas não é tão intensa, pois a comunicação sofre uma influência do pensamento do médium. Isso ocorre com a maioria dos médiuns psicógrafos. Com relação os intuitivos, estes recebem a idéia do espírito comunicante e a interpretam, desenvolvendo-a com os recursos de suas próprias possibilidades morais e intelectuais.

MÉDIUM ESPÍRITA

O espiritismo é a doutrina que mais se dedicou ao entendimento do processo da mediunidade, e por isso, o espírita seja o seguidor espiritual que figura entre os com mais capacidades de demonstrar habilidades a serviço do bem pessoal e coletivo. Contudo, você não precisa ser médium para desenvolver sua mediunidade, mas precisa de um sistema sério, coeso e adequado para que os potenciais da sua alma desenvolvam-se equilibradamente.

NA MINHA SINCERA OPINIÃO SÓ EXISTEM DOIS TIPO DE MEDIUNIDADE APENAS

Quanto ao nível do despertar = Desperta e não desperta, ou seja, consciente ou não.

Quanto a intenção = Para o seu bem pessoal e sua evolução, para o bem de todos e para o mal.

Parece complicado, mas na realidade é muito simples: Você realmente pode mudar qualquer coisa na sua vida que não esteja bem. Crises, conflitos pessoais e em família, falta de prosperidade, depressão, tristeza, insatisfação no trabalho e falta de sentido para vida. Mas o que fazer para começar neste momento a sua transformação positiva? A resposta é prática e curiosa ao mesmo tempo: ativando a elevação da sua sintonia. É tão impressionante e impactante que com o tempo certamente você vai se perguntar: “como é que eu não fiz isso antes?” E para ajudar você nesta busca, todos os dias eu faço um vídeo com um tema diferente sobre os mistérios e anseios que assim como você, as outras pessoas também têm. Ou seja, você não está sozinho! Essa série de vídeos vai lhe ensinar como começar a sua mudança e como elevar sua sintonia, esse caminho é testado e aprovado e já ajudou milhares de pessoas. E se você quiser, pode ver isso acontecer na sua vida agora mesmo! Basta se inscrever no meu canal do youtube que você vai receber os vídeos diários gratuitamente e poderá começar a sua jornada. Clique aqui para acessá-los!

Muita Luz!

Bruno Gimenes

Posts Relacionados

Seja Feliz, Saudável e Próspero

Sobre Nós

Luz da Serra 2020 – Todos os direitos reservados.

X