Livre-se das toxinas

Valiosas regrinhas para desintoxicar o corpo e a alma.

Primeira etapa: Olhe suas fezes! Se elas estiverem malformadas, com restos de alimentos, se dissolvem-se na água do vaso sanitário ou vão para o fundo, atenção: você está formando esta tóxica substância que é Ama. Observe seu Agni e mude sua alimentação! Mas, até aqui, tranqüilize-se! Seu espetacular organismo está conseguindo eliminar!

Segunda etapa: Mas, quando essas substâncias são retidas, vão provocar em você o seguinte quadro:
– Sensação de náusea após comer e perda do apetite.
– Constipação intestinal ou diarréia.
– Distensão abdominal, com formação de gases.
– Sensação de muito cansaço, peso no corpo e letargia (algumas são tratadas como depressivas!).
– Mente cansada, pesada.
– Cobertura sobre a língua, que pode ser esbranquiçada, Ama relada ou acinzentada, e que não sai após limpar a língua, ou, se sai, retorna rapidamente.
– Às vezes, azia com refluxo.
De acordo com o Ayurveda, esses são os sinais de SaAma Dosha, o segundo passo para a formação de toda e qualquer doença.
Depois disso, esse Ama transborda para o plasma e vai circular em todo o organismo produzindo a…

Terceira etapa: a invasão dos órgãos e tecidos, gerando uma reação química com os tecidos que estão com a imunidade comprometida, gerando todas as patologias. Se o órgão com imunidade comprometida for a mente, isso provocará o aparecimento de problemas psicológicos e psiquiátricos. Na medicina moderna, este Ama que invade os tecidos pode ser traduzido por radicais livres, substâncias oxidantes, colesterol elevado, ácido úrico, uréia, creatinina, substâncias que inibem a serotonina e a dopamina, complexos antígenos-anticorpos, presentes em todas as doenças auto-imunes e tantas outras substâncias.

Então, atenção! Siga algumas regrinhas simples:
1. Olhe para sua língua todas as manhãs, limpe-a e veja se retorna aquela saburra. Decida o que e quando comer com base nisso.
2. Tome água morna pela manhã.
3. Só coma se tiver fome real. Observe o comportamento de sua fome real, orgânica. As pessoas de natureza Pitta têm fome freqüente. As de natureza Kapha têm fome pequena, mas constante e podem comer mesmo sem fome, o que as torna grandes geradoras de Ama. As Vata têm a fome irregular, muito sensível à sua excitabilidade ou emoção.
4. Observe se a refeição anterior já foi digerida antes de comer novamente (regra áurea!). Como posso saber? Observe os seguintes detalhes:
a. Sensação de leveza no estômago duas ou três horas após haver comido.
b. Ausência de sintomas de indigestão, como salivação excessiva, empachamento e náusea.
c. O arroto já não traz o sabor do alimento.
5. Evite associações incorretas de alimentos, como carnes, ou peixes ou aves com laticínios. Iogurte com frutas ácidas, excesso de alimentos crus, principalmente no inverno.
6. Faça um jejum, na forma de monodieta, periodicamente. Para os Kapha, deve ser semanal; para os Pitta, quinzenal e para os Vata, mensal. Utilize chás de ervas, maçãs cozidas e apenas o caldo de sopas de legumes para Kapha. Sucos de clorofila e maçãs cruas para Pitta, principalmente no verão. Leite orgânico de vaca feliz, fervido com cardamomo e gengibre ou um purê de cará ou inhame para Vata, por um dia completo.
7. Estimule o Agni sempre que perceber que sua digestão não está perfeita, ou seu apetite está reduzido ou irregular ou se sente indisposto. Uma mistura em partes iguais de gengibre em pó, ghi e açúcar mascavo, tomado em jejum, todas as manhãs, uma colher de chá, por sete dias, é um bom estimulante do Agni.
8. Utilize temperos em sua alimentação. É lamentável que em um país como o Brasil, tão rico na diversidade de temperos, as pessoas só utilizem dois ou três em sua culinária diária. Gengibre, cúrcuma, cominho, coentro, cardamomo, canela, cravo, pimenta-do-reino, pimentas, feno-grego e outros devem ser incorporados à nossa alimentação diária de acordo com nossas necessidades.
9. Observe o clima: períodos mais frios exigem a utilização de alimentos mais cozidos e com mais temperos “quentes”. Isso se aplica principalmente se estiver frio e úmido. Se estiver frio e seco, acrescente azeite de oliva e ghi na sua alimentação. O clima quente recomenda alimentos mais crus, saladas coloridas, massas mais leves, arroz, legumes, brotos e mais frutas.
10. Não faça exercícios pesados com fome. Eles reduzem o Agni no momento e aumentam depois de algumas horas.
11. Transforme sua refeição em um momento sagrado. Evite conversar demasiadamente, discutir problemas, barulho. Invista em você! Coma o melhor alimento, bem preparado, por pessoas que você conheça e confie e que gostem de você! Reverencie seu Agni dando a ele o alimento na medida certa. Nem mais, nem menos! Não são suas teorias sobre alimentação que devem predominar ou essa paranóia da magreza.
12. Faça comida para as pessoas que você gosta. Compartilhe! Quando estamos felizes, nosso Agni se torna ótimo. Quando estamos tristes, tudo faz mal, porque nosso Agni se apaga.

Essas são algumas recomendações gerais. Os médicos e terapeutas ayurvédicos podem dar orientações mais específicas de acordo com a constituição, o desequilíbrio, o momento e outros fatores. Reverencie seu Agni e vigie a formação de Ama, tomando medidas adequadas aos primeiros sinais. Esta é a maneira inteligente de viver, proposta pelo Ayurveda.

Dr. José RuguêRibeiro Júnior é médico com especialização em Ayurveda, um dos mais respeitados profissionais da área no Brasil e na Índia, onde recebeu o título de Swami Narayanananda. www.sddha.net.

Fonte: http://eyoga.uol.com.br/scripts/materia/materia_det.asp?idmateria=938&idCanal=4

Redação Luz da Serra

Redação Luz da Serra

Somos o Grupo Luz da Serra, uma empresa referência em desenvolvimento humano e espiritual. Há mais de 15 anos, transformamos a vida das pessoas com livros, cursos e treinamentos, porque o nosso propósito é fazer um mundo mais feliz, saudável e próspero.

Assine nossa Newsletter e fique por dentro de todas as nossas novidades!​

Seja Feliz, Saudável e Próspero

Sobre Nós

Luz da Serra 2020 – Todos os direitos reservados.

Informe seus dados e siga para a compra