por:Cátia Bazzan

Todos os livros e todas as terapias que estejam voltadas para a espiritualidade dizem a mesma coisa: “Olhe para dentro de si mesmo e encontrarás as respostas!”

As pessoas podem se banhar com informações e técnicas, contudo o que realmente ensina a ser mais feliz na vida é isso mesmo: olhar para dentro!

Simples, mas difícil para um universo de pessoas que preferem enxergam o que está fora. E é nessa condição que nenhum ser humano se realiza e se sente pleno. Para completar, muitas pessoas acham que a culpa de tudo é do “olho gordo”…

A inveja e a competição existem, porque é difícil enxergar coisas novas. A falta de novidades não traz a conquista, mas a derrota. E a derrota é um prato cheio para quem se sente invadido por outra pessoa.

Conforme diz Deepak Chopra: “Deus poderia ser definido como alguém que olha em volta e vê apenas a Si mesmo em todas as direções, na medida em que somos criados a semelhança Dele, nosso mundo também é um espelho.” (Chopra, Deepak, 1995)

O fascínio do homem pelo externo o faz invejar e não criar. O segredo de olhar para o mundo sempre como sendo novo é trazer a inocência para dentro dos corações. Mas o que acontece na realidade? Rotulamos as coisas e deixamosr de enxergar mais a fundo, vemos apenas o rótulo.

Ao abrir um negócio ou empreendimento novo, a pessoa sente-se ameaçada pelo outro que quer ter algo também (e ainda não conseguiu), pois o fascínio pela competição faz com que esta enxergue apenas o que já existe sendo assim, não há espaço para o novo nas mentes limitadas. Entretanto, existem muitas idéias de negócios, muitas oportunidades para todos!

Essa obsessão de rotular é pura e simplesmente mental. Pois a mente não pode reagir sem um rótulo. Imagine quantos milhões de rótulos estão na sua mente neste momento? A mente é capaz de consultá-los velozmente. Essa velocidade em pensar como posso e em como vai ser, apenas desgasta!

“Qualquer coisa em que se consiga pensar, você já experimentou e você acaba se cansando de tudo que já experimentou”, diz Deepak Chopra. (Chopra, Deepak, 1995)

Para conquistar algo novo, primeiro deixe o velho, pare de lamentar pelo que passou e pare de se anular por causa disso! O que passou foi importante porque sem a experiência, você não seria o que é hoje, pode ter certeza.

Depois transforme: seu “eu” precisa estar em constante transformação. Você não pode levar o mesmo “eu” desgastado e esperar que o mundo seja novo para você…
Procure olhar para as mesmas coisas com pureza para que você possa enxergar todas as qualidades…

Olhe para essas palavras: PESADO – LEVE – SOL – LUA – QUENTE – FRIO. Vivencie essas qualidades, uma de cada vez. Não importa se você elabora imagens, conceitos ou se sente algo… Sei que você consegue perceber que é impossível para a mente evitar sensações.

Por isso, além de absorver simplesmente qualidades, a inocência em vê-las é que trará novidades, criações únicas!

A inocência nunca é perdida, ela é apenas encoberta pela mente. Para ver a inocência é preciso partir de um novo ponto de vista e não estar condicionado por aquilo que se espera ver…

Os olhos conferem vida a tudo aquilo que olha. Cada olhar que você dá pela janela, coloca uma semente da vida na criação. Portanto se o ser humano não existisse para perceber o mundo, tudo seria um completo vazio.

Por isso fomos criados, pois sem consciência e inteligência não há vida, apenas atividade. Só trabalhar incansavelmente, não atrairá para você abundância e nem felicidade, que dirá prosperidade… Aprenda a olhar o inocente, a perceber o novo e a estar conectado consigo mesmo a partir de suas potencialidades e você verá como é bom ser um vitorioso de verdade!

Por: Cátia Bazzan

Terapeuta Holística, Mestre Reiki. Especialista em Fitoenergética®

Fale com Cátia, envie seu comentário: [email protected]

Conheça seu site:
www.luzdaserra.com.br/ea/espacodoceu

Posts Relacionados

Seja Feliz, Saudável e Próspero

Sobre Nós

Luz da Serra 2020 – Todos os direitos reservados.

X