L U Z D A S E R R A

Para haver redenção, tem que haver amor. Amor por si em primeiro lugar, depois amor pelo que faz e consequentemente amar o outro. Esses três ideais é que nos ajudam a aceitar melhor as situações e também a perdoar os atos falhos.

Basta observar um cachorro: quando sabemos dar limite, e depois o acariciamos com amor, ele se deita de barriga para cima como se estivesse “se rendendo” ao carinho que está recebendo. Assim nós poderíamos ser quando estamos necessitando aceitar as situações e nos rendermos a elas. Compreender que o desafio é como se fosse os limites que Deus nos dá para depois receber a recompensa.

Aceitar situações adversas é um grande desafio, visto que quando elas acontecem e inesperadamente – como se fosse um dia após o outro – faz com que nos desviemos do sentido maior da nossa existência e consequentemente nos desviemos do nosso Criador. Sabe-se que o verdadeiro sentido de estarmos neste mundo é aprender a amar. Principalmente com relação aos relacionamentos. Só que precisamos aprender a nos amar primeiro, para depois aprender a amar o outro.

Amar quem somos e principalmente as escolhas que fizemos. Quando as pessoas chegam ao consultório, envolvidas demais com problemas e se vitimizando, sofrendo por falta de amor próprio ou mesmo se culpando ou se cobrando demais pelos erros que cometeu, costumo fazer uma brincadeira: imagine que até agora você viveu uma história e que esta história refere-se a sua última vida… Agora imagine que está recebendo mais uma chance, uma nova vida… O que você faria diferente? Como seria? O que gostaria de fazer?

Algumas pessoas quando passam por situações de quase morte, como um acidente grave, por exemplo, geralmente se fazem algumas perguntas: “será que amei alguém verdadeiramente? Será que alguém me amou? Será que fui importante ou fiz coisas importantes nesta vida”?

Por isso que precisamos parar sofrer tanto e por pequenas coisas que nos acontecem. Isto porque na verdade nós só precisamos nos conscientizar que o que importa é o amor que sentimos por nós, pelo mundo e pelas outras pessoas. O resto é o resto. E mais, ao recomeçar sempre teremos a chance de fazer novos planos, de manter a comunhão com o mundo que nos cerca e nunca estaremos a sós ou mesmo sentiremos a solidão.

Portanto, para viver em paz e aceitar as situações, podemos começar com o amor e o perdão. Perdoar é simplesmente aceitar as leis divinas ou universais. Amar é reconhecer o propósito pelo qual vivemos. Pois quando desenvolvemos o que realmente nos foi pré-determinado é que a vida flui para o caminho certo. Mais uma vez reforço que a plenitude só é conquistada quando deixamos de viver no passado e vivemos intensamente o presente, focando para um futuro melhor. O que passou, passou. Só precisamos recomeçar, tendo certeza de que aprendemos muitas coisas e que recomeçaremos de forma diferente.

Então, reflita: o que você precisa recomeçar? O que pode ser diferente a partir de agora? Comece pelas coisas mais simples e que precisam ser mudadas, depois vá em direção as coisas maiores.

 

Por Cátia Bazzan – Autora do livro Ame quem você é – Saiba que a melhor escolha é a sua / Proprietária do Espaço do Céu – Centro de Terapia Holística.

Fale com Cátia: [email protected]

Cadastre-se no meu site, clicando aqui entre para a área vip receba materiais exclusivos.

Posts Relacionados

Seja Feliz, Saudável e Próspero

Sobre Nós

Sobre
Cursos
Iniciados
Livros

Luz da Serra 2020 – Todos os direitos reservados.