HomeMestres EspirituaisKuan Yin – Amor, Perdão, Iluminação | Semana do Mestre

Kuan Yin – Amor, Perdão, Iluminação | Semana do Mestre

Qual é a sua missão aqui na Terra? Você sabe perdoar? Possui sonhos e objetivos para ser realizados como ter sua própria casa, filhos ou casar? Você sabia que existe uma mestra que ensina sobre tudo isso?

Essa mestra é chamada de Kuan Yin, a grande mãe do oriente. Neste artigo, iremos falar sobre essa mestra e também a respeito de amor, perdão e iluminação.

Kuan Yin

Na mitologia chinesa, Kuan Yin é conhecida como a deusa da compaixão e da misericórdia. É ainda apontada como Quan’Am no Vietnã, Kannon no Japão e Kanin em Bali. É venerada por milhões de pessoas do mundo todo e considerada como símbolo da pureza espiritual.

Kuan Yin reside em uma ilha paradisíaca de P’u T’o Shan, local onde ouve todas as preces. É uma deusa doce e sutil, também muito poderosa. Mencionar o seu nome pode até mesmo aliviar as dificuldades e os sofrimentos.

Quando estava viva, Kuan Yin viu muito sofrimento e dor, então prometeu proteger e amparar os humanos do mundo todo até que o último sofrimento acabe. Se você cantarolar o seu mantra diariamente, dizem que você cultivará a compaixão e curará as mais dolorosas feridas do mundo.

Kuan Yin era a filha mais velha de um imperador chinês. Todos nós sabemos que um imperador prefere ter um filho para ser o seu sucessor, mas o pai de Kuan Yin não podia ter mais filhos, então fez com que as suas filhas casassem e um de seus futuros genros fosse seu sucessor. Kuan Yin não queria isso e enfrentou, dizendo que a missão dela era outra: deveria trazer amor, perdão e luz para o mundo.

O imperador não gostou disso e mandou cortar a cabeça de Kuan Yin. Há uma lenda que diz que no momento do soldado decapitar a sua cabeça, uma luz formou-se em volta dela impedindo que isso acontecesse. Logo, fugiu correndo para um mosteiro onde passou vários anos estudando uma maneira para levar mais luz ao mundo e as pessoas.

O imperador descobriu onde ela estava e mandou os soldados atearem fogo ao mosteiro, pois odiava Kuan Yin por ter se rebelado contra ele. Assim que foram incendiar, começou a chover. Quando um mestre vem ao mundo, nada de ruim pode acontecer, pois está sempre protegido.

Kuan Yin é representada por um dragão, um símbolo da sabedoria, alta espiritualidade, força e os poderes de transformação. Muitas vezes, é também representada possuindo em cada mão um símbolo cósmico distinto ou expressando uma posição ritual característica.

Suas mãos formam o Yoni Mudra que simbolize um útero como porta de entrada para o mundo pelo princípio feminino. Kuan Yin também pode ser representada sentada sobre uma flor de lótus, significando os tronos da espiritualidade.

Kuan Yin – Amor

Kuan Yin é uma das mestras que representam o amor, pois quando o seu pai estava doente, ela doou as suas mãos para ele. Isso é um ato de amor, pois embora tenha ódio dela,  continuava amando-a independente de tudo, até porque era seu pai.

Mesmo que isso seja uma lenda, demonstra que por mais que alguém tenha ódio de você, ame-o.

Kuan Yin – Perdão

O imperador chinês tinha ódio de Kuan Yin, pois achava que teria se rebelado contra ele, sendo que só queria cumprir sua missão aqui na Terra. Apesar de seu pai ter ódio, ela o perdoou. Com essa história, temos o conhecimento que, por mais que possuamos inimigos, devemos perdoá-los.

Kuan Yin – Iluminação

As ambições de Kuan Yin tinham a ver com a iluminação e não com posses materiais, pois a única coisa que possuímos que é eterno é a nossa alma. É nela que devemos focar ao longo de uma encarnação. Os bens materiais podem ser importantes, mas nunca devem estar em primeiro lugar, a nossa alma é o que temos de mais valioso.

Gostou do artigo sobre Kuan Yin e seu exemplo de perdão, amor e iluminação? Comente e continue com o nosso blog!

Patrícia Cândido e Redação Luz da Serra

Aviso de Propriedade

Todos os conteúdos do site Luz da Serra são protegidos por copyright, o que significa que nenhum texto pode ser usado sem a permissão expressa de Luz da Serra Editora Ltda, mesmo citando a fonte.

Patrícia Cândido é filósofa formada pela UNISUL, escritora, conferencista, professora, CEO e cofundadora da Instituição Luz da Serra. Autora de 8 livros, sendo 5 em coautoria, que têm vendas superiores a 45 mil exemplares. Pesquisadora há mais de 14 anos na área da Espiritualidade, Cura Emocional, Prosperidade e dos ensinamentos dos Grandes Mestres da Humanidade. Patrícia possuí mais de 1 milhão de visualizações em seus vídeos no Youtube, sendo autora dos seriados Semana do Mestre e Código da Alma. É referência no segmento da Espiritualidade no Brasil, ganhando destaque nas mídias nacionais, como a Revista Negócios e a Revista Caminho Espiritual.

NENHUM COMENTÁRIO

Deixe um comentário