HomeO Chamado da LuzEscolha – As consequências das nossas escolhas

Escolha – As consequências das nossas escolhas

Você já deve saber, tudo aquilo que escolhemos tem suas consequências? Mas e você sabe lidar com isso? Qual é a escolha certa? E se eu me arrepender disso? Descubra no conteúdo de hoje!

Quando você descobre a sua espiritualidade, quer dizer que você está conhecendo a si mesmo. As ações que realizamos sempre acarreta alguma coisa no mundo físico ou no espiritual. A emoção, o pensamento e a saúde estão completamente interligados. Assim, você tem o conceito do que é ser espiritualista, ou seja, é visualizar, é vivenciar aquilo que está além da matéria. Existe o espiritual e o material. O espiritualista vive os dois.

O ser humano tem o costume de fechar os olhos para algumas coisas e deixar os olhos abertos para outra. Se você for fechar os olhos para algumas coisas, deve tampar os dois; se for abrir, então abra os dois.


CONEXÃO DE 4 ETAPAS


Desenvolva sua ESPIRITUALIDADE com uma curiosa e poderosa técnica de CONEXÃO ESPIRITUAL DE 4 ETAPAS!

Receba o e-book no seu e-mail!

Escolha e o egoísmo do ser humano

É inacreditável o quanto nós somos egoístas. Todos nós somos egoístas, porque temos a tendência de gostar das pessoas por causa daquilo que elas fazem para a gente. Ou seja, o motivo que faz com que gostemos de alguém é o que ela faz por nós e, se é assim, a gente não gosta da pessoa. Na verdade, a gente gosta do ato da pessoa, do que ela faz por nós. Ou seja, só gostamos da pessoa por causa do efeito que ela produz em nós, e isso é egoísmo.

A escolha perfeita

Nas ruas, na política e em qualquer nível no qual ficamos julgando as pessoas, sempre acabamos julgando com valores relativos. O que nós temos costume de fazer é sobrepor uma coisa boa em relação a uma ruim. Então, o fato de você ter feito uma coisa ruim aqui e ter feito uma coisa boa ali, não é o mesmo peso nem a mesma pedida. Não é a mesma balança, porque o peso dessa coisa boa ética e moral do que você fez é diferente da coisa não ética e não moral que foi feita.

A espiritualidade é um estado de consciência, é uma resultante muito mais complexa do que um simples fato.

escolha 1

A escolha e os costumes

O que acontece é que nós nos acostumamos com a ética fragmentada, nos acostumamos com as coisas erradas e com tanta coisa errada que, quando alguém faz uma coisa pequena certa, dentro de várias coisas erradas, nós aceitamos.

Em vez de irmos atrás para consertar o que está errado, nos acostumamos com o que está errado. Isso tudo ocorre porque aplicamos valores diferentes para situações diferentes. E isso é algo que devemos parar para pensar.

O conjunto de moral, o conjunto ético que você aplica em casa e no trabalho deve ser sempre o mesmo. Não se pode usar dois pesos e duas medidas. Ou seja, ou você mantém os olhos abertos ou fechados.

Todas as nossas escolhas geram consequências, seja para o bem, seja para o mal. Tudo causa é responsável por uma consequência energética. Faça a diferença na sua vida, buscando fazer escolhas com a mente voltada para o melhor.

Por isso, se você deseja saber mais sobre o assunto, deixe um comentário a seguir. Muita luz para você, hoje e sempre!

Bruno Gimenes e Redação Luz da Serra

Aviso de Propriedade

Todos os conteúdos do site Luz da Serra são protegidos por copyright, o que significa que nenhum texto pode ser usado sem a permissão expressa de Luz da Serra Editora Ltda, mesmo citando a fonte.

Um dos responsáveis pela expansão da Espiritualidade no Brasil, é personalidade referência nesta área, além de Diretor de Conteúdo e Cofundador da Instituição Luz da Serra. É professor, palestrante com mais de 1800 palestras realizadas e autor de 16 livros (dois deles já entraram diversas vezes no ranking dos mais vendidos da revista Veja). Bruno Gimenes é destaque nas redes sociais produzindo vídeos no canal Luz da Serra no YouTube, que já ultrapassaram a barreira dos 31 milhões de visualizações ao ano. Mais de 25 mil alunos já participaram de seus cursos e treinamentos online.

Deixe um comentário

NENHUM COMENTÁRIO